Celulose e Papel

Tudo se aproveita

Mudanças climáticas estão entre os maiores desafios das empresas contemporâneas: para reduzir as emissões de gás carbônico é preciso diminuir a queima de combustíveis fósseis e promover o desenvolvimento de tecnologias sustentáveis de geração de energia. Por isso, o setor da celulose não pode ficar para trás e deve estar sempre em busca de novas tecnologias que cada vez mais incentivem o aproveitamento de resíduos. Em entrevista à REVISTA CELULOSE & PAPEL, Fernando Scucuglia, diretor da divisão de Celulose e Energia da Valmet América do Sul, fala sobre os produtos desenvolvidos pela companhia que podem auxiliar na geração de energia e tornar o setor menos dependente de combustíveis fósseis. Confira:

O que levou a Valmet a explorar a gaseificação de biomassa?

Mudanças climáticas são um dos maiores desafios deste século e desta geração. Para reduzir as emissões de CO2 (gás carbônico) na atmosfera é necessário reduzir a queima de combustíveis fósseis e promover o desenvolvimento de tecnologias sustentáveis de geração de energia. Porém, o conceito de sustentabilidade deve ser amplo, incluindo também o aspecto econômico das soluções existentes. A Valmet tem como missão converter recursos renováveis em resultados sustentáveis e a tecnologia de gaseificação de biomassa é um bom exemplo de como maximizar resultados de nossos clientes a partir de recursos já disponíveis e que talvez não sejam tão bem utilizados como deveriam ser. A indústria de papel e celulose, por sua vez, é pioneira na aplicação de soluções para melhoria dos índices ambientais de suas operações e para o reaproveitamento de produtos e subprodutos dentro da sua cadeia produtiva. O foco da Valmet em tecnologia e sustentabilidade, a necessidade de nossos clientes em melhorias contínuas em sua performance econômica e ambiental somados aos desafios ambientais globais que todos temos, criam o meio propício para o desenvolvimento da gaseificação de biomassa.

Quais as motivações para buscar essa solução?

A busca por alternativas energéticas mais sustentáveis, “energia limpa”, “energia verde” e fábricas produtoras de celulose livres de queima de combustíveis fósseis são demandas emergentes e pauta das agendas de nossos clientes, dos governos e da sociedade como um todo. A gaseificação de biomassa é uma resposta possível a este tipo de necessidade. A queima de biogás em caldeiras, ou em fornos de cal, gera redução dos custos operacionais e emissão neutra de CO2.  

Veja mais aqui.