Novo governo, novos rumos

Setor de papel e celulose permanece otimista quanto ao potencial de crescimento

Reformas tributárias e oscilações cambiais são algumas das possibilidades para a economia brasileira durante o governo do presidente Jair Bolsonaro. O clima no meio empresarial é de otimismo, o que deverá trazer mais investimentos para o país a partir deste ano, segundo a Agenda 2019, pesquisa da consultoria Deloitte.

Segundo a pesquisa, 97% dos empresários pretende fazer investimentos em 2019. Além disso, 69% dos empresários acreditam que as vendas irão aumentar. Em relação ao governo Bolsonaro, 93% acreditam que a prioridade deveria ser a reforma tributária, 90% apostam na reforma previdenciária e 80% na reforma política.

Passo importante
A revisão da legislação ambiental também é uma das apostas do setor para o novo governo. Por um lado, leis mais flexíveis permitiriam maior exploração de plantio. As expectativas para o agronegócio já são positivas: a projeção para 2019 é de crescimento de 2% no PIB (Produto Interno Bruto) do agronegócio e uma alta de 4,3% no VBP (Valor Bruto da Produção), segundo dados da CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil).

Entretanto, as companhias devem continuar apostando em sustentabilidade para garantir competitividade no mercado global. Neste âmbito, o Brasil já está em vantagem: o país já é líder mundial em agropecuária sustentável, com 66,3% do território preservado com vegetação original, segundo dados da CNA.

Veja mais aqui.