Energia que se renova

Lignina é o segundo polímero de fonte renovável mais abundante na natureza

Mudanças climáticas e novas demandas do mercado consumidor nos últimos anos criam necessidade crescente de novas alternativas para geração de energia a partir de fontes renováveis. Algumas das fontes que mais crescem no mundo são a solar, eólica e hidrelétrica, mas fontes ainda pouco exploradas demonstram potencial promissor para a geração de energia de forma sustentável.

Uma delas são os biocombustíveis, feitos com matéria-prima renovável,  derivados de biomassa (madeira, resíduos de madeira e resíduos agrícolas), como o etanol e o biodiesel. Esses combustíveis emitem até 80% menos gases do que o combustível comum, feitos com petróleo, sendo uma alternativa sustentável para o abastecimento.

Um dos destaques no segmento é o bio-óleo, feito com biomassa da madeira. O biocombustível é uma alternativa sustentável que libera 70% menos de gases poluentes se comparado aos combustíveis de origem fóssil.

O bio-óleo é um produto-chave no mercado de energia renovável, pois pode ser usado como combustível na geração de energia elétrica e como matéria prima nas refinarias, substituindo parte petróleo na produção de gasolina e diesel. 

“Esse material é extremamente versátil porque pode substituir o petróleo como no óleo combustível e também pode substituir o petróleo bruto nas refinarias e ser convertido em gasolina, diesel e vai poder abastecer veículos. Além disso, essa madeira líquida pode ser usada também na substituição de resinas, adesivos, plásticos e ainda na alimentação humana e animal”, explica o gerente de biorrefinaria da Suzano, Matheus Antunes Guimarães.

Veja mais aqui.