Celulose como fonte de energia

Eletricidade é gerada usando paredes condutoras com carga elétrica e outras propriedades únicas de nanoestruturas de madeira natural

Um grupo de pesquisadores liderado pela Universidade de Maryland, nos EUA (Estados Unidos da América), desenvolveu um dispositivo de conversão de calor em eletricidade que funciona com íons. A expectativa é que a nova tecnologia possa um dia ser usada para gerar energia a partir do calor do corpo.

A tecnologia é resultado do trabalho de uma equipe de pesquisadores liderada por Liangbing Hu, Robert Briber e Tian Li, do departamento de ciência dos materiais, e Siddhartha Das, de engenharia mecânica. A inovação é baseada em uma membrana flexível que gera energia a partir do mesmo tipo de corrente elétrica (íons) que o corpo humano.

A energia é gerada usando paredes condutoras com carga elétrica e outras propriedades únicas de nanoestruturas de madeira natural. Com esta nova tecnologia baseada em madeira, eles podem usar um pequeno diferencial de temperatura para gerar eficientemente tensão iônica. “Converter calor de baixa intensidade em eletricidade requer uma tecnologia que seja eficiente e econômica”, diz a pesquisa.

De acordo com os pesquisadores, os objetivos de eficiência e baixo custo foram atingidos: o novo material é econômico, sustentável e pode ser fabricado em escala industrial. “Com este material, demonstramos um dispositivo de conversão de calor para eletricidade flexível e biocompatível por meio de engenharia em nanoescala baseada em materiais sustentáveis ​​que podem permitir a fabricação em grande escala.”

Processo

O dispositivo funciona de forma similar ao fenômeno natural de raios em uma tempestade, porém em escalas com menores temperaturas. Criar esta condução de energia em diferenças de temperatura pequenas é um desafio, mas os pesquisadores afirmam que os experimentos foram bem sucedidos. Segundo Liangbing Hu, eles demonstraram seu dispositivo de prova de conceito para coletar calor de baixo grau usando o comportamento nanoiônico de nanoestruturas de madeira processada.

Veja mais aqui.